post-465 imagem  06/01/2020   0

Conhecendo um pouco da Vila da Glória.

Prepare-se para voltar décadas no passado. A Vila da Glória, no Distrito do Saí, fica na parte continental de São Francisco do Sul e, assim como a terceira cidade mais antiga do Brasil, também preserva marcas do tempo. Você dificilmente verá casas de arquitetura moderna e estabelecimentos de grande porte. 

A sensação é de estar longe dos grandes centros. Nem parece que Joinville, a cidade mais populosa do Estado, está bem pertinho, do outro lado das águas da Baía da Babitonga. As estruturas simples intensificam a beleza das surpresas que a vila tem. A população local não chega a 3 mil habitantes, e a maioria das áreas verdes está intacta. 

Perfeito para quem curte respirar fundo, sentir cheiro de natureza e desacelerar a cabeça. O local começou a ser explorado por imigrantes franceses no século 19. Na época, a ideia era construir uma comunidade coletiva em que todos trabalhassem juntos para garantir o próprio sustento. O modelo de organização foi chamado de Falanstério do Saí e é o único do tipo fora da Europa. 

O projeto fracassou e as pessoas que ficaram ajudaram a colonizar a Vila da Glória. A pesca é a atividade principal da maioria dos nativos. É comum encontrar pescadores jogando tarrafa ao longo do Ancoradouro Pedro Ivo Campos, que avança 330 metros mar adentro. Vale a pena andar cerca de 500 passos até o final e aproveitar cada um deles. Lá da ponta, é possível ter uma visão privilegiada da praia e do arquipélago da Baía da Babitonga. Loucos por fotos, preparem-se: esse é lugar imperdível para bons cliques.

As praias da Vila da Glória têm o mar calmo e sem ondas da baía. O verde da vegetação compõe o cenário de quem estende uma toalha na areia de grãos amarelados. Pelos cantos da orla, várias pedras fazem o contraste entre as cores do céu, das árvores, da areia e do mar. Deite de barriga pra cima e aproveita tudo isso ao seu redor até cansar – ou cochilar. Texto escrito Micheli Blog Mapa na Mão


Sem comentário

    Seja o primeiro a comentar!

Deixe uma resposta